Agremiação mantém até hoje estrutura que propiciou o surgimento de vários profissionais e rendeu o status de ‘escola do tênis’

A história do tênis profissional brasileiro passa pelo Tênis Clube São Caetano. Antiga casa de grandes jogadores do país e até de estrangeiros, a agremiação se desdobra para manter estrutura que rendeu frutos ao esporte da bola amarela. E olha que não foram poucos.

Tenis-Clube-Sao-Caetano-quadra-saibro“Somos uma escola de tênis. Já passaram mais de 50 profissionais por aqui, inclusive atletas nossos que saíram para fazer universidade nos Estados Unidos e no Japão”, enumera o presidente Altevir Anhê. Lucas Arnold, Jaime Oncins, Ricardo Mello e Patricia Medrado foram alguns dos nomes que representaram o TCSC, tetracampeão do Estado de São Paulo entre 2002 a 2005. Segundo Anhê, já foram comemorados mais de 600 títulos a nível nacional.

Tenis-Clube-Sao-CaetanoO Tênis Clube São Caetano foi fundado há 16 anos e logo na sequência recebeu permissão de uso de um espaço público na cidade. Após assumirem a área, os dirigentes fizeram reforma quase total das dependências. Atualmente, a agremiação tem duas quadras rápidas e três de saibro, sendo uma coberta.

“Compramos quase uma tonelada de saibro a cada 40 dias. Quando chove, o saibro vai embora. Se resseca, vira poeira e temos que repor. A despesa é grande. Fazemos manutenção nas quadras a cada três meses”, explica o presidente, lembrando que neste ano foi preciso trocar as telhas da quadra coberta devido a duas ventanias fortes.

Diferente de outros clubes, inclusive da região, o TCSC não possui uma área grande e chama a atenção pela tranquilidade, lembrando o clima do interior. Em termos de estrutura, há uma academia para uso exclusivo de tenistas.

O quadro de funcionários é composto de 17 pessoas, distribuídos entre a parte técnica e administrativa. Apesar das dificuldades financeiras, a prioridade continua sendo a formação de atletas e, por esse motivo, o quadro técnico é dividido entre seis professores (com três assistentes de quadra), um preparador físico e uma psicóloga.

A verba para manter as contas em dia e não ficar no negativo vem das aulas sociais e locação das quadras. O Tênis Clube São Caetano tem 300 frequentadores assíduos, sendo 100 crianças do PEC (Programa Esportivo Comunitário), no qual os jovens aprendem o tênis gratuitamente com aulas no período da manhã e da tarde.

“O que se arrecada com as aulas sociais e locação é utilizado para pagar os gastos com tudo (salário dos funcionários, manutenção das quadras, reposição de bolas, iluminação e limpeza). Toda a arrecadação vai para pagar as despesas, sendo que às vezes a receita não é suficiente para quitar 100% dos gastos”, diz Altevir Anhê.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor preencha seu nome