Copa Natu’s – Inter equipes APRESENTA novas ideias à modalidade e atrai profissionais já na 1ª edição, sem deixar de valorizar todos os participantes

O tênis do ABC respira ares de evolução depois da 1ª edição da Copa Natu’s – Inter Equipes, realizada em setembro na Tênis & Cia, em Santo André. Com proposta nova ao esporte na região, os organizadores – entre eles a Winner ABC – receberam elogios de jogadores profissionais e houve interesse até de pessoas envolvidas com a modalidade na Capital.

Dentre os pontos altos, destaque para a transmissão ao vivo das partidas pela internet e o formato inovador de disputa, além da valorização de todos os inscritos.

“Quando criamos o torneio, pensamos em um interclubes e percebemos que existe universo muito maior de pessoas, que jogam em condomínios, universidades, do relacionamento da gente e que queriam participar. Mudamos o nome para Inter Equipes e nos planejamos para um campeonato diferente e estruturado, o que custa dinheiro, daí corremos atrás dos patrocinadores”, explicou Marcelo Bastos, da MB Gestão. “Procuramos fazer parecido com o que vemos na televisão, com transmissão ao vivo, juiz de cadeira, bolinhas premium, brindes e premiação para todos os ganhadores, independente do nível de categoria. Ou seja, buscamos um ambiente mais próximo de evento, que depende de ranking e taxas de cadastro que estávamos fugindo. Queríamos fazer algo voltado para confraternização, até por isso a ideia de equipes, para fugir do individualismo e proporcionar uma experiência diferente”, detalhou o organizador, de longa vivência no tênis.

O foco na experiência inovadora em se tratando da modalidade no ABC passou pelo formato de disputa, começando com um set de duplas e só depois as simples. Após as dificuldades iniciais no entendimento, os inscritos gostaram e esse acabou sendo um dos diferenciais.

“Nós fizemos ao contrário do que geralmente é feito nesse tipo de torneio. O mais incrível é que todos quiserem jogar o terceiro set, mesmo com o confronto definido”, frisou o diretor da Revista Winner, Rodrigo Rocha. Nesse contexto, foi criada uma chave dos perdedores também com bastante aceitação.

Segundo os organizadores e quem esteve presente na Tênis & Cia, a transmissão pelo youtube e pelas redes sociais (de responsabilidade da empresa TVILA) causaram grande impacto. Eric Gomes, que já foi 270 do mundo, jogou na Categoria Especial – com premiação em dinheiro e partidas de simples. Um dos principais nomes do tênis brasileiro, o veterano aprovou a valorização a todos os tenistas, sem se olhar para nome.

“Me chamou a atenção a preocupação e cuidado dos organizadores com todo mundo. Em alguns casos, a estrutura e a transmissão na TV ficam totalmente voltadas para os que jogam bem e se esquece daqueles que apresentam nível de jogo inferior”, afirmou Gomes, que ficou com o título na Especial depois de derrotar Enrique Bogo na final, em duelo acirrado que entregou uma outra experiência memorável aos inscritos nas demais categorias. “Busco partidas com caras assim (igual a Bogo), que treinam para jogar e me desafiam a esse nível, duro. O fato de ele ser cerca de uma década mais novo pesa também”, comentou o ex-tenista profissional que treina atletas de competição no clube Helvetia, em São Paulo.

Marcelo Bastos admitiu que o evento superou as expectativas, pela aceitação e inclusive pelo fato de a Copa Natu’s – Inter Equipes adquirir confiança de empresas e jogadores importantes para a 1ª edição mesmo sem um histórico. “Agora, para a 2ª etapa, se cria uma expectativa absurda. Já tivemos clubes de São Paulo nos convidando para fazer apresentação do projeto, houve até clubes da Capital que colocaram o torneio para ser assistido pelos sócios. Percebemos que o projeto foi mais longe do que pensávamos, que era reconhecimento de amigos e clubes do ABC”, descreveu, já pensando em ajustes e melhoras para o próximo encontro do Inter Equipes em fevereiro, no São Bernardo Tênis Clube. “Queremos seguir por essa linha, planejando evento nunca pensado anteriormente.”

Eric Gomes defenderá o título, desta vez nas desafiadoras quadras cobertas de saibro. “O tênis é carente desse tipo de estrutura e pessoas, que se preocupam com a modalidade. Eles (organizadores) têm ideias semelhantes as minhas, por isso me coloquei à disposição. Estou a favor do tênis.”

Fotos: Rodrigo Rocha

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor preencha seu nome