Marcelo Rosa abre nova coluna da WINNER, que vai falar sobre vinho e gastronomia

O vinho é uma bebida que se apresenta em todas as estações do ano. Nos dias mais quentes com um espumante, um branco ou um rosé e que vão harmonizar perfeitamente com pratos leves, aperitivos refrescantes e principalmente com peixes e frutos do mar. Já nos dias mais frios, na alta do inverno, o vinho fica perfeito ao lado da lareira ou no sofá sob o cobertor lendo um livro, e que harmoniza muito bem com pratos mais elaborados: carnes, massas, risotos e queijos.

Como estamos na temporada do inverno, vamos dar algumas dicas de como aproveitar melhor esta estação que está diretamente ligada ao vinho, a boa gastronomia e a momentos reconfortantes.

Pois bem, quando falamos em vinho no inverno, logo pensamos em vinho tinto e queijo. Os queijos harmonizam tecnicamente com vinhos brancos, pois sua acidez, que é mais acentuada que os vinhos tintos, é perfeita para contrastar com a gordura e o sal do queijo, deixando uma sensação deliciosa na boca. Mas como sempre digo, você quer ter razão ou ser feliz?

Não há nada de errado em harmonizar queijo com vinho tinto, mas precisamos apenas tomar alguns cuidados para não estragar o palato e depois dizer que o vinho não estava bom, fato que acontece quando erramos na harmonização e depois colocamos a culpa no vinho.

Para queijos frescos – queijo de cabra, por exemplo – escolha vinhos brancos ou tintos bem leves e jovens, que não passam por madeira.

Para queijos moles, como o brie, opte por vinhos leves de médio corpo, e que também não passem por madeira, casos do Merlot, Pinot Noir ou um rótulo do Sul da França.

Para queijos duros e curados (grana padano, por exemplo), selecione vinhos mais ácidos e frutados, como os italianos da uva Sangiovese, caso do Chianti, ou ainda um Cabernet Sauvignon e um Tempranillo de médio corpo.

Para queijos azuis, como o gorgonzola, o ideal são vinhos fortificados como o vinho do Porto, mas, se estiver com outros queijos na mesa, é melhor escolher vinhos mais frutados e com pouco tanino.

Essas dicas são apenas sugestões. Já fiz harmonizações diferentes, que tecnicamente não são indicadas, e todos ficaram felizes, porque o mais importante é curtir o lugar onde você está e a sua companhia.

Ainda na linha dos queijos, o fondue faz muito sucesso no inverno em muitos restaurantes e reuniões com amigos. O ideal para este prato são vinhos brancos médios, os bons Chardonnays, por exemplo. Se optar pelos tintos, vá na linha do Carmenère, Merlot e Pinot Noir, além de vinhos do Sul da França e italianos leves.

No mais, o inverno pede pratos mais elaborados, à base de carnes, temperos mais fortes, massas e risotos. Para harmonizar com esses pratos siga seu gosto pessoal sem medo e, se tiver dúvida, uma dica que não falha são as harmonizações regionais e aí pode ser massa ou risoto com vinho italiano, paella com vinho espanhol, churrasco com vinho argentino, frutos do mar com vinhos chilenos, cordeiro com Bordeaux, ratatouille com rosé da Provence. O mais importante de tudo é não ter medo de errar e curtir o momento.


* Marcelo Rosa é sommelier, gestor do Bistrô da Enoteca e co-criador da Expo Vinho ABC.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor preencha seu nome