Disputado na areia, tipo de tênis ganha espaço na Região e cresce em adeptos

Saibro, quadra dura, grama. O tênis reserva estes tipos de piso para se jogar, mas quem ganha cada vez mais espaço, incluindo a região do ABC, é a areia. O Beach Tennis, modalidade criada na Itália há 20 anos, é outra forma de praticar o tênis do dia a dia, mantendo a saúde e o lazer. As competições também estão presentes e trazem um ritmo alucinante.

Beach Tennis em São Bernardo
Foto: Rodrigo Rocha

“O beach tennis é um jogo muito democrático, isto é, uma pessoa com pouca motricidade e com um pouco de prática consegue brincar, trocar umas bolinhas com alguém. Ao mesmo tempo é muito plástico, cheio de gestos bonitos”, analisa Dorly Eller, diretor do Arena Beach, em São Bernardo.

Este tipo de jogo chegou ao Brasil há cerca de dez anos, no Rio de Janeiro, e iniciou uma rápida expansão para outros lugares do território nacional, mesmo em locais que não estão no litoral. O brasileiro, como de praxe em diversas modalidades, rapidamente se apropriou deste esporte, a ponto de termos diversos jogadores no top 10 do mundo. A cidade de Santos, há menos de uma hora do ABC Paulista, realizou o maior torneio em solo brasileiro com mais de 500 participantes.

Há três temporadas, Dorly e Evelyn Yamamoto iniciaram o tênis de areia em São Bernardo junto a um grupo de amigos, em uma quadra no bairro Nova Petrópolis. Com a união das forças adquiriram os materiais para jogar, como rede, bolinhas, fita demarcatória e raquetes. No ano seguinte, a equipe se mudou para as quadras do Ginásio Poliesportivo e naturalmente o número de atletas cresceu, estando atualmente em quase 100 pessoas.

Além do Arena, o São Bernardo Tênis Clube também possui quadras de areia. Em Santo André, a Tênis e Cia e o Clube Atlético Aramaçan promovem campeonatos e eventos, assim com a CR Tennis, em São Caetano. Obviamente, os espaços são confeccionados artificialmente, mas a proximidade com as cidades do Litoral Sul e Norte facilitam a vida dos amantes do beach e que moram na Região. “Hoje há um calendário muito extenso de torneios acontecendo em todo litoral, bem como pelo interior.”

Como a maioria dos esportes do país, o beach tennis também pede por mais divulgação, patrocínios e apoio. O crescimento, que já é eminente, necessita ser acompanhado de mais estrutura, segundo Dorly. “É impressionante como a cada dia temos mais points, academias, clubes abrindo espaço para a prática do beach. Sua ida para os canais de televisão impulsionará ainda mais a prática desta modalidade e obviamente chamará a atenção de patrocinadores que incrementarão esse esporte”, argumentou.

Sem contar o âmbito esportivo, o tênis na areia é uma fonte inesgotável de saúde. “É uma atividade aeróbica, que contribui de forma eficaz com a questão cardiorrespiratória e fortalece muito os membros inferiores, pelo fato do deslocamento acontecer na areia. Praticamos como forma de lazer, manutenção da saúde, convívio social e como esporte de competição, sem excluir ninguém. Estamos dispostos a levar este esporte para outros bairros e cidades, pois acreditamos que o beach tennis possa ser um instrumento de inclusão social e melhoria da saúde”, finalizou.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor preencha seu nome