Colunista da Winner lista dicas de prevenção para que tenistas reduzam os riscos de um imprevisto na modalidade

As lesões no esporte são muito frequentes, por isso vamos falar da importância da prevenção de lesões. O tênis necessita de grande demanda biomecânica do ombro para que ocorra algumas patologias frequentes entre os atletas. As tendinopatias são comuns e, segundo estudos, cerca da metade dos tenistas vai ter em algum dia da sua vida esportiva. A técnica incorreta na realização dos golpes e o uso de equipamentos inadequados provocam lesões frequentes nos atletas. Um fator importante é que os clubes e academias invistam na prevenção – são cinco minutos que você perde na aula, mas que vão trazer grande beneficio.

Ao ser chamado pelo tenista em quadra sempre pergunto se fez aquecimento e na maioria das vezes a resposta é “não”. Ele já entra batendo na bola – o famoso “quadradinho”. Isso acontece em grandes torneios com crianças e adultos. Por isso, a necessidade de um acompanhamento do preparador físico e fisioterapeuta. Esse trabalho de prevenção de lesões em conjunto traz conhecimento mais detalhado do atleta para um tratamento adequado. O desaquecimento e o alongamento após o jogo raramente é feito. Toda criança, jovem ou adulto que está jogando tênis tem que ter junto a sua raqueteira um elástico, para que seja feito o aquecimento, o alongamento e, depois, o próprio desaquecimento. Entretanto, essa consciência ainda é rara de se ver. Isso tudo pode evitar lesão no ombro, cotovelo, punho e mão.

Com os jogos regularmente ocorre um desgaste das estruturas, gerando dor leve no começo e com passar do tempo a dor piora, sendo necessário a ajuda do fisioterapeuta para que seja feito um trabalho em conjunto.

Prevenção de Lesões - Betão

O que fazer antes dos jogos e treinos para ajudar na prevenção de lesões?

– Evitar jogar com bolas muito velhas; 

– Usar raquetes com perfil largo na cabeça, pois elas tem área maior de vibração central mínima; 

Leia também:  Meligeni supera estreia difícil em Campinas e mantém grande fase

– Aprender a realizar o complemento dos golpes (saques, direita, esquerda e voleio) de forma adequada; 

– Evitar bater as bolas atrasadas; 

– Preferir cordas de tripa sintética ou tripa natural; 

– Tentar jogar o backhand com as duas mãos; 

– Procurar fazer o contato da bola com a cabeça da raquete com o cotovelo posicionado sempre em extensão; 

– Aproveitar a força de flexão dos joelhos na hora do saque; 

– Usar encordamento e filamentos novos são mais competitivos – a linha multifilamentos é para jogadores iniciantes e intermediários. No avançado podem ser usados multifilamentos para ter mais conforto, porém, o desgaste da corda vai ser maior;

Procurar de preferência as lojas mais especializadas quando for encordar sua raquete de tênis ou qualquer outro acessório;

Estas são apenas algumas dicas para prevenção de lesões.

Gostou deste artigo? Clique aqui e veja mais artigos do nosso colunista e preparador físico Betão.


Formação e experiência com profissionais

Preparador físico - Roberto Carlos

Roberto Carlos é pós-graduado em treinamento desportivo na Rússia e nos Estados Unidos e, ao longo da carreira, foi preparador físico dos brasileiros Rogério Dutra Silva, Guilherme Clezar, Ricardo Hocevar, Julio Silva e Tiago Alves – que viveu grande fase ao lado de Betão. No momento, desenvolve os tenistas Glauco, na Pavão Tênis, e Rafaela Santos, na Tênis & Cia, duas promessas do ABC.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor preencha seu nome