Serena Williams está na final do US Open pela 10ª vez. Ela carimbou a vaga em 2019 na quinta-feira, ao dominar a ucraniana Elina Svitolina (5ª) na semifinal. Em partida tranquila, de 1 hora e 10 minutos, marcou 6/3 e 6/1.
Com a classificação, a norte-americana se credencia mais uma vez para tentar o 24º Slam de simples da carreira, para se igualar ao recorde de Margaret Court. Ela teve chances recentes, inclusive no US Open 2018, mas ainda não conseguiu a marca.


Além disso, ela se torna a jogadora com o maior intervalo de tempo entre a primeira final de Major e a mais recente. Ela disputará a decisão 19 anos e 362 dias depois de ter atuado na primeira, no mesmo US Open, em 1999.
No primeiro game, Svitolina deu indicações de que complicaria mais o jogo. Foram três break points, mas não aproveitados. Para piorar a vida da ucraniana, Serena quebrou no game seguinte, abrindo a vantagem que manteve até o fim para fechar em 6/3.


A segunda parcial foi de domínio total por parte de Williams. O máximo que Elina conseguiu foi ganhar seu primeiro game de saque. Depois, a dona da casa embalou e não deu mais oportunidades, definindo em 6/1 para garantir a vitória.


Agora, Serena espera a vencedora da segunda semifinal para saber quem enfrenta na decisão. O que se sabe é que será uma estreante em finais de Slam. Isso porque Bianca Andreescu (15ª) e Belinda Bencic (12ª), possíveis adversárias, jamais foram tão longe.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor preencha seu nome