Academia Juninho Tennis, em Santo André, tem até câmeras nas quadras para otimizar desempenho dos alunos

Um lugar para os amantes do tênis. É assim que a Juninho Tennis, em Santo André, gosta de se apresentar para os desconhecidos. Mesmo com foco no lado social, a academia que leva o nome do ex-jogador profissional tem como objetivo principal garantir que os jogadores se desenvolvam com a técnica adequada.

A Juninho inovou no ABC ao oferecer a gravação das aulas para permitir aos alunos que analisem e corrijam os erros cometidos durante os treinos, sempre com o suporte do professor.

“Eu digo que o diferencial da academia é o método didático, sempre atualizando o aluno com o que há de mais moderno em treinamento, com equipamentos, vídeo e filmagem”, explica o empresário e advogado Geraldo Cordeiro, de 47 anos, um dos destaques dos torneios da Liga ABC de Tênis e da Federação Paulista em 2015. “Eles ensinam de forma clara, personalizada e objetiva o movimento a ser executado, com explicações sobre o que isso proporciona na hora do jogo”, completou.

Desde que deu as primeiras raquetadas na academia andreense, Geraldo zerou as chamadas lesões por deficiência de movimentos. “Eles sempre priorizam estar feliz com o esporte e, assim, me levaram a ter o maior rendimento possível em quadra”, reforça.

Malu Porto sai de Tatuapé e encara o trânsito para fazer aulas na Juninho Tênis, pois percebeu que seu jogo evoluiu como nunca. “O Juninho (que também dá aulas) tem uma capacidade incrível de observar pequenos detalhes na biomecânica de cada aluno e sempre dedica atenção para esses ajustes”, observa a tenista, acrescentando que o ex-profissional utiliza recursos educativos para a memorização de golpes, a fim de torná-los automáticos. Além disso, Malu diz que se desgasta menos atualmente em quadra pelo posicionamento e os treinos táticos.

A academia divide a grade em aulas para crianças e adolescentes, com viés para o desenvolvimento motor e atividades lúdicas, em grupo (de no máximo quatro alunos), incentivando o desafio saudável entre os jogadores, e individuais – para aqueles que buscam desenvolvimento rápido.

Leia também:  Trabalho em dobro

“As aulas em grupo são ótimas para que se possa medir a evolução técnica e física em relação aos demais atletas. Os treinos em conjunto têm muita intensidade, com ênfase na parte tática, e sem abrir mão da observação individual de cada aluno”, descreve Geraldo.

Juninho Tennis

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor preencha seu nome