Winner desvenda os mitos sobre as diferenças entre massa magra, muscular e gorda, bastante confundidas pelos tenistas

Não há dúvidas que o poder físico de um atleta de tênis se tornou um ponto de extrema importância. Junto da estratégia de jogo, técnica apurada e força mental, o aspecto corporal é o detalhe que fecha a soma para bons resultados.

A massa magra, tão falada no  meio esportivo, é um tópico ainda obscuro para muitos. Procurando esmiuçar as informações deste tema, o doutor Paulo Palhares, farmacêutico da Farmácia Renova, aconselha o público tenista. O primeiro ponto é a questão da diferença entre massa magra e massa muscular, bastante confundida.

“A massa muscular faz parte da massa magra. É comum ouvirmos falar que os exercícios promovem o ganho de massa magra, quando, na verdade, ocorre um aumento de massa muscular. Quanto mais gordura eliminarmos, mais massa magra fará parte do nosso corpo”, explicou, antes de complementar: “A massa gorda é a gordura em nosso corpo. Essa gordura tem papel fundamental na proteção de nossos órgãos, envolvendo-os, mas, obviamente, em grande quantidade provocará transtornos. Para tudo é preciso equilíbrio.” O excesso de gordura, como sabido, pode produzir diversas doenças.

Um detalhe importante é a questão da idade e exatamente o equilíbrio em manter o peso, unindo a massa muscular e a massa gorda. “Quanto maior a massa muscular, mais eficiente é a ‘queima’ de calorias e, portanto, mais fácil a eliminação de massa gorda. O que pode acontecer, principalmente com as mulheres, é pouca diferença de peso apesar da perda de massa gorda. Isso ocorre porque a massa muscular é mais densa, ou seja, pesa mais do que a gordura. A substituição de uma pela outra, portanto, não apresentaria grande diferença na balança. Nas mulheres após a menopausa, afetadas pelo fenômeno da perda de densidade óssea, a massa muscular funciona como estímulo para manutenção da massa óssea, ou seja, é de importância fundamental”, explicou.

A partir dos 40 anos, o metabolismo fica cada vez mais lento. Isso porque a perda de massa muscular é uma parte natural do envelhecimento. Quanto mais massa muscular, mais rápido é o seu metabolismo. Surge daí a importância de manter a massa ativa com exercícios, e uma dieta equilibrada, para ajudar o corpo a trabalhar melhor e prevenir problemas de saúde.

Para tal, frutas, vegetais, e carboidratos complexos (como pães, massas, e cereais) são alimentos que não podem faltar na rotina. A dieta ideal deve ser composta de seis refeições diárias, todas compostas por proteínas, vitaminas, minerais e carboidratos. Porém, toda a dieta, inclusive o consumo dos suplementos, deve ser orientada por um profissional capacitado, uma vez que as quantidades de nutrientes que devem ser ingeridos variam.

O tênis é um esporte para ser jogado por todas as idades, da criança ao idoso, desde que se respeite a forma física de cada um. Com o avanço da idade algumas dificuldades começam a aparecer, como dores nos pés, tornozelos e musculares.

“Seja esportista profissional, amador ou sedentário, sugiro sempre procurar um profissional qualificado para que possa fazer uma avaliação e suprir as necessidades do indivíduo, seja com produtos, exercícios físicos e até mesmo dietas. Auto medicação e falta de acompanhamento profissional podem agravar o quadro no avanço da idade”, concluiu Palhares, enfatizando a importância da orientação médica.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor deixe seu comentário!
Por favor preencha seu nome